SUPER FM - A rádio que vive o vale

Santa Luzia percorre ruas de Nova Trento

Redação  Redação      sexta-feira, 15 dezembro 2017      EM: CELEBRAÇÃO - CULTURA  

A noite de terça-feira, 12 de dezembro, foi marcada pela passagem da Santa Luzia (Lucia) pelas ruas de Nova Trento, tradição proveniente do Tirol/Trentino e que se mantém viva entre os neotrentinos. Neste ano, a homenagem à Santa Luzia ocorreu com celebrações, no Centro, Espraiado I e Vígolo. No Centro, o grupo I Pargoleti junto […]

A noite de terça-feira, 12 de dezembro, foi marcada pela passagem da Santa Luzia (Lucia) pelas ruas de Nova Trento, tradição proveniente do Tirol/Trentino e que se mantém viva entre os neotrentinos. Neste ano, a homenagem à Santa Luzia ocorreu com celebrações, no Centro, Espraiado I e Vígolo.

No Centro, o grupo I Pargoleti junto com a senhora Neide Boso Cadorin e voluntários realizaram pelo sétimo ano a passagem de Santa Luzia de carroça pela Rua João Bayer Sobrinho e suas 10 transversais, com a distribuição de bolachas natalinas e uma oração. Além disto, a programação contou com a bênção de um capitel em honra à Santa Luzia presidida pelo padre Beno Brod, na Travessa Salvador Cadorin, próximo à residência nº 262, apresentação do grupo I Pargoleti e um sorteio de prêmios para os colaboradores.

Ao escurecer, a carroça de Santa Luzia percorreu as ruas e passou a visitar as casas para entregar doces, especialmente às crianças, que deixaram capim para o cavalinho. Além do Centro, os moradores do bairro Vígolo, Emilio G. Bonecher Masera e Suzana Bonecher Masera organizaram também uma programação especial. Em Vígolo, a Santa percorreu a Rua Madre Paulina, passou pelas transversais do Loteamento Minatti e seguiu até a Vinícola Girola.

Segundo os organizadores, a iniciativa de realizar a homenagem partiu de um convite feito a eles no ano passado pelo historiador e membro do grupo I Pargolleti, Jonas Cadorin e a senhora Neide Boso Cadorin, ambos organizadores da Santa Luzia, no Centro. “A partir do convite deles surgiu a ideia de promover a Santa Luzia no Vígolo, bairro onde muitas crianças ainda mantém a tradição de colocar o pratinho com capim para a Santa e seu cavalinho”, informa Emilio.

Suzana destaca que ao passar pelas casas, adultos e crianças os receberam com muita alegria e entusiasmo. “Ficaram muito felizes, pois a Santa Luzia passou por lá. A emoção tomou conta de todos os colaboradores”, conta. Suzana e Emílio ressaltam que todos os envolvidos ficaram muito alegres em poder realizar o evento e perceberam que muitas famílias ainda mantém a tradição de Santa Luzia. Outro ponto que marcou os envolvidos foi a surpresa das crianças ao escutar o sino e ver a chegada de Santa Luziaa, além da satisfação das pessoas em receber as bolachas. Já no bairro Espraiado I, ocorreu uma celebração também presidida pelo padre Beno Brod, junto ao oratório que homenageia a santa.

 

Sobre a tradição

Santa Luzia é protetora das doenças dos olhos, foi uma jovem siciliana martirizada nas perseguições aos cristãos do imperador Diocleciano. Seu corpo está exposto à visitação na Igreja de São Geremia e Santa Lucia, em Veneza, Itália. Em Nova Trento, a santa é venerada em igrejas, oratórios e capitéis públicos nos bairros Espraiado I, Ribeirão Bonito, Alto Silva e Travessa Salvador Cadorin (Centro). Algumas famílias também cultivam a devoção nas suas casas em agradecimento por graças recebidas.

A celebração de Santa Luzia ocorre anualmente no dia 13 de dezembro, porém, sempre na véspera deste dia, antes de dormir, as crianças colocam um prato sobre a mesa com fardinhos de capim. No dia seguinte o prato amanhece repleto de bolachas coloridas e o capim é levado por Santa Luzia para alimentar o cavalinho que puxa a carroça. Essa tradição foi trazida pelos imigrantes tiroleses de língua italiana em 1875 e ainda é lembrada em muitas famílias de Nova Trento.

Agradecimentos

A senhora Neide Boso Cadorin agradece a todos que contribuíram para a realização de uma edição da homenagem à Santa Luzia, especialmente ao Grupo I Pargolleti, que celebra neste ano 10 anos de fundação. Além disso, ela agradece a artista plástica neotrentina, Maria José Montibeller Dalri, a Djeka, pela pintura realizada no Capitel Santa Luzia. Para o próximo ano, Neide destaca que a intenção do grupo é mobilizar mais pessoas em prol desta tradição para que outros bairros recebam Santa Luzia.