SUPER FM - A rádio que vive o vale

SJB teve saldo de 48 vagas de emprego. Setor calçadista fechou postos

Jonas Hames  Jonas Hames      quinta-feira, 24 janeiro 2019      EM: ECONOMIA - ECONOMIA  

O ano de 2018 fechou positivo na geração de empregos em São João Batista. De acordo com o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), a cidade teve saldo de 48 vagas em todos os setores da economia. No recorte dos dados o setor calçadista ficou negativo e fechou 114 vagas. Índice representa piora com […]

O ano de 2018 fechou positivo na geração de empregos em São João Batista. De acordo com o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), a cidade teve saldo de 48 vagas em todos os setores da economia. No recorte dos dados o setor calçadista ficou negativo e fechou 114 vagas.

Índice representa piora com relação ao ano de 2017, quando o saldo de empregos ficou em 336 novas vagas. Comércio da cidade, no entanto, tem estabilidade e absorveu parte das demissões da indústria. Em 2018 o setor fechou com saldo positivo de 21 novas vagas. Nos últimos três anos o comércio batistense vem mostrando estabilidade e ampliando as contratações. Em 2017 foram 34 novas vagas e 2016 são 36 novos postos.

Outros dois setores também se destacam no levantamento com dados do Caged em 2018. A construção civil se recuperou de uma sequência de saldos negativos e finalizou o ano abrindo 41 novas vagas. Em 2016 e 2017 a construção fechou 24 postos. O setor de serviços de São João Batista também teve um bom ano e abriu 36 novas vagas com carteira assinada.

No geral, Santa Catarina foi o terceiro do país a gerar mais oportunidades em 2018 com um saldo positivo de 41.718 empregos formais. O Estado está atrás apenas de São Paulo e Minas Gerais. O resultado é a diferença entre 981.364 admitidos e 939.646 desligamentos.

Dentre as 41 maiores cidades catarinenses, 34 delas apresentaram expansão no total de empregos em 2018. As quatro cidades que, em termos absolutos, mais aumentaram o número de empregos com carteira de trabalho foram: Joinville (+9.904), Florianópolis (+2.643), Chapecó (+1.652) e Palhoça (+1.446). Em termos relativos, as maiores ampliações ocorreram em Camboriú (8,42%), Tijucas (+8,29) e Itapema (+7,53), todas situadas no litoral.