SUPER FM - A rádio que vive o vale

Obesidade infantil gera preocupação em Nova Trento

Redação  Redação      sexta-feira, 6 setembro 2019      EM: SAÚDE PÚBLICA - EDUCAÇÃO  

A obesidade infantil tem sido um tema gerador de atividades de conscientização nas escolas municipais de Nova Trento. Aproveitando a passagem do Dia do Nutricionista no último sábado (31), as nutricionistas da Secretaria Municipal de Educação, Adriana Borralho Gonçalves Santos e Carolina Sardá Estuqui, alertam sobre a importância de orientar estudantes e familiares na escolha […]

A obesidade infantil tem sido um tema gerador de atividades de conscientização nas escolas municipais de Nova Trento. Aproveitando a passagem do Dia do Nutricionista no último sábado (31), as nutricionistas da Secretaria Municipal de Educação, Adriana Borralho Gonçalves Santos e Carolina Sardá Estuqui, alertam sobre a importância de orientar estudantes e familiares na escolha de uma alimentação saudável.

“A criação de cardápios saudáveis para influenciar os alunos e as famílias é uma das diversas atribuições do nutricionista na alimentação escolar. É preciso evitar o aumento da obesidade infantil, preocupante no Brasil e no mundo e que não é diferente em Nova Trento”, explica Adriana, citando a estimativa da Organização Mundial da Saúde (OMS) de que, em 2025, o número de crianças com sobrepeso e obesidade no mundo poderá chegar a 75 milhões.

A coleta dos dados em Nova Trento é desenvolvida pela Secretaria Municipal de Saúde, que realiza verificação de peso e altura dos alunos da rede municipal de ensino. As nutricionistas ficam responsáveis por analisar as informações, utilizando as tabelas indicativas da OMS como referência.

“A situação é preocupante porque apesar do constante trabalho de educação nutricional e projetos pedagógicos desenvolvidos no município, o percentual de crianças com sobrepeso ou obesidade vem crescendo. Estão com risco de sobrepeso ou obesidade 30,9% dos alunos das escolas e 24,9% das creches da rede municipal de ensino”, relata Carolina.

As nutricionistas lembram que para uma avaliação nutricional completa é necessário ainda a obtenção de outros dados, como exames bioquímicos, físicos, anamnese pessoal e familiar, além de avaliação da ingestão alimentar. Com a obesidade, crianças e adolescentes correm um alto risco de desenvolverem diabetes, hipertensão, problemas cardíacos, pulmonares, de articulação, entre outros.