SUPER FM - A rádio que vive o vale

Enfim, Fube volta atrás e libera Thuany Bardin

Juliano César  Juliano César      segunda-feira, 11 junho 2018      EM: VOLEIBOL - ESPORTE  

A Fube – Fundação Batistense de Esportes – enfim, liberou a atleta de voleibol Thuany Bardin para defender, em definitivo, a Ajov – Associação Joaçabense de Voleibol. Em entrevista exclusiva para a Rádio Super FM, na semana anterior, o dirigente da entidade, Marcelo Miranda Machado estava irredutível em liberar a atleta. Na visão dele, o […]

A Fube – Fundação Batistense de Esportes – enfim, liberou a atleta de voleibol Thuany Bardin para defender, em definitivo, a Ajov – Associação Joaçabense de Voleibol.

Em entrevista exclusiva para a Rádio Super FM, na semana anterior, o dirigente da entidade, Marcelo Miranda Machado estava irredutível em liberar a atleta. Na visão dele, o litigio não era da Fube com a atleta, mas sim com a Ajov. Marcelo, inclusive, apontou a Justiça como o caminho para esse desfecho.

Leoncio pede liberação junto ao Executivo

Para a Justiça o caso não foi, porém entrou em quadra a influência política e o chamado ‘fogo amigo’. Ao tomar conhecimento sobre o assunto na sexta-feira, 08, o vereador de situação Leoncio Paulo Cypriani (MDB) não concordou com o posicionamento de Marcelo e chegou a pedir intervenção na Fube para que se liberasse a atleta. “A direção da Fube não tem a palavra final sobre assunto, a ponto de condicionar a resolução do problema à Justiça. Quem decide pelo município é o prefeito, a quem estarei solicitando imediata intervenção junto a Fube, para a liberação imediata e irrestrita da jovem atleta Thuany Bardin, para que ela possa continuar brilhando no mundo do esporte. Minha posição é referendada pelos vereadores Almir Peixer, Edson Cesar da Silva Ramos, Milson da Silva e Eder Vargas”, escreveu Cypriani para seus pares.

O pedido de Cypriani foi levado ao Poder Executivo na manhã desta segunda-feira, 11.

Nota Oficial

No início desta noite de segunda, o Poder Executivo emitiu uma Nota Oficial onde informa que a Ajov se ‘redimiu’ do possível erro (ao qual a entidade entendia até então que não havia errado),  e o prefeito Daniel Netto Cândido, juntamente com o próprio diretor da Fube, Marcelo Miranda Machado, assinaram a transferência da atleta.

A liberação coloca fim à polêmica instaurada desde o mês de janeiro e possibilita que a jovem prossiga normalmente sua carreira, inclusive disputando competições organizadas pela Federação Catarinense de Voleibol.

Pedido para se redimir

Inclusive neste Dia D da liberação, o próprio município entrou em contato com a Associação Joaçabense de Voleibol, onde solicitou o ofício para que a entidade explicasse a situação e, além disso, para a Ajov reconhecer que poderia ter contatado a Fube diretamente, antes da Federação Catarinense de Voleibol.

Por ofício, a Ajov aceitou tal possibilidade (afinal queria a liberação da atleta), e descreve que se redimia de qualquer atitude que tenha causado transtorno.

Mesmo assim, na primeira página deste ofício, a Associação Joaçabense de Voleibol. Diz que estava ‘ciente de que fez a coisa certa’, onde ressalta que ‘agiu com transparência, ao comunicar a Fube via Federação, no dia 30 de janeiro deste ano’. Nesta data, a Ajov estaria conversando com os pais sobre uma proposta, visto que havia a informação de que o casal (pais da atleta) estaria procurando emprego em Joaçaba.

Segunda Intervenção

Esta é a segunda intervenção do Poder Executivo na Fundação Batistense de Esportes, em um período de apenas três meses. No mês de março, a Fube tinha decidido de que não haveria jogos do Campeonato Municipal de Futebol no Distrito de Tigipió. O diretor da entidade, Marcelo Miranda Machado chegou a dizer que o campo não tinha condições e de que os jogos neste estádio estavam descartados para a temporada 2018.

Porém, ao assumir a Prefeitura por 30 dias, uma das primeiras ações do então prefeito interino Pedro Alfredo Ramos, o Pedroca, foi decidir por realizar jogos nesta praça esportiva, o que contrariou a decisão de Marcelo Machado.