SUPER FM - A rádio que vive o vale

Horário de verão vai acabar no próximo fim de semana

Redação  Redação      segunda-feira, 12 fevereiro 2018      EM: OLHO NO RELÓGIO - CIDADE  

O próximo final de semana vai ser um pouco mais longo em 10 estados do país e no Distrito Federal. Termina à zero hora do próximo domingo (18) o horário de verão e, com isso, os seus relógios devem ser atrasados em uma hora. Na prática, isso faz com que o sábado ganhe uma hora a […]

O próximo final de semana vai ser um pouco mais longo em 10 estados do país e no Distrito Federal. Termina à zero hora do próximo domingo (18) o horário de verão e, com isso, os seus relógios devem ser atrasados em uma hora. Na prática, isso faz com que o sábado ganhe uma hora a mais. Dessa forma, os relógios desses estados voltam a ficar sincronizados com as demais regiões do país que seguem o fuso horário de Brasília.

Amada por muitos e odiada por outros tantos, a mudança atual no horário está em vigência desde o último dia 15 de outubro e é uma determinação federal feita para economizar energia. Com ela, o Ministério de Minas e Energia reduz o consumo em boa parte do território nacional nos horários de pico, evitando o uso de usinas térmicas. Em 2016, o horário de verão resultou uma economia de R$ 162 milhões aos cofres públicos.

Para quem não suporta a mudança no relógio, a boa notícia é que o horário de verão vai passar por alterações em 2018. Um decreto assinado pelo presidente Michel Temer (PMDB) diminuiu a duração do horário de verão em duas semanas já a partir deste ano. Assim, ao invés de começar na terceira semana de outubro, o período vai começar no primeiro domingo de novembro — ou seja, pode se preparar para atrasar seu relógio no próximo dia 4 de novembro.

A mudança foi feita para impedir que a diferença de horários no Brasil afete o segundo turno das eleições, que acontece no último fim de semana de outubro. Em 2014, por exemplo, o horário de verão atrasou em duas horas o início da divulgação dos resultados do segundo turno da eleição presidencial, uma vez que os números só puderam se tornar públicos depois que as urnas foram fechadas às 17 horas do Acre – às 20 horas pelo horário de Brasília.