SUPER FM - A rádio que vive o vale

Karen Schwinden é a cônsul honorária de Luxemburgo

Juliano César  Juliano César      quarta-feira, 13 março 2019      EM: SANTA CATARINA - POLÍTICA  

A empresária e psicóloga de Palhoça, Karen Francesca Schwinden recebeu o título de cônsul honorária do Grão-Ducado de Luxemburgo, em uma noite de gala no Lira Tênis Clube, em Florianópolis, na segunda-feira, 11. Com direito a jantar, o evento foi bem prestigiado e contou com a presença do embaixador de Luxemburgo no Brasil, Carlo Krieger. […]

A empresária e psicóloga de Palhoça, Karen Francesca Schwinden recebeu o título de cônsul honorária do Grão-Ducado de Luxemburgo, em uma noite de gala no Lira Tênis Clube, em Florianópolis, na segunda-feira, 11. Com direito a jantar, o evento foi bem prestigiado e contou com a presença do embaixador de Luxemburgo no Brasil, Carlo Krieger.

A vice governadora Daniela Reihner também marcou presença, bem como representantes da Alesc – Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina – dentre eles, os deputados Moacir Sopelsa e Altair Silva. “Também sou descendente de luxemburgueses. Minha mãe era Fuck/Heiderscheidt. Por isso, é gratificante estar aqui e verificar esse momento em que nosso estado, através da senhora Karen, recebe um consulado”, destacou o deputado Altair.

Vários chefes do Executivo também fizeram questão de saudar Karen Schwinden, destaque para o prefeito de Major Gercino, Valmor Pedro Kammers. “Para nós é um orgulho, pois a senhora Karen contribuiu muito para que famílias majoreneses pudessem garantir a cidadania luxemburguesa”, disse Kammers.

Santa Catarina possui mais de cinco mil descendentes de luxemburgueses e Palhoça foi escolhida para sediar o serviço, pela quantidade de famílias e sobrenomes originários de Luxemburgo residindo no município e em cidades que já pertenceram ao seu território: Santo Amaro da Imperatriz, Águas Mornas, Anitápolis, São Bonifácio, Garopaba e Paulo Lopes.

São Pedro de Alcântara, Antônio Carlos, Angelina, Leoberto Leal, Major Gercino e São João Batista também possuem sobrenomes de famílias que vieram deste país europeu.

O Grão-Ducado de Luxemburgo é um pequeno país com pouco mais de meio milhão de habitantes, situado no continente europeu, entre Bélgica, França e Alemanha. Possui um dos melhores Índices de Desenvolvimento Humano (IDH) e Produto Interno Bruto (PIB) do mundo.

Para Karen, Consulado é um reconhecimento aos descendentes luxemburgueses

Karen Francesca Schwinden destaca que é difícil mensurar a honra em receber esse título. Ela disse que o único objetivo em ter se empenhado tanto para estreitar os laços entre Brasil e Luxemburgo foi simplesmente para valorizar e reconhecer a história dos antepassados. “Como eles chegaram aqui, as dificuldades que passaram, o que pensavam. Quem gosta de história quer saber desses detalhes”, analisa a cônsul honorária.

De acordo com ela, a inauguração do Consulado em Palhoça é a sequência do trabalho que começou em 2018, quando da vinda do embaixador Carlo Krieger, para conhecer o estado de Santa Catarina, principalmente as cidades em que possuem descendentes.

E um desses municípios é Major Gercino, cidade em que mora o senhor Amilton Antônio Heiderscheidt. Ele é patrono da família que foi a primeira a conseguir a cidadania luxemburguesa no município. “Estamos bem felizes. Agradeço a todos que se empenharam. Achávamos que éramos alemães e, depois, descobrimos que somos descendentes de luxemburgueses”, conclui.

Fotos: Rodrigo Santos (superior) e Mauro (inferior)/Divulgação

**

Ouça: Deputado Altair Silva

Ouça: Amilton Antônio Heiderscheidt 

Ouça: Prefeito de São Pedro de Alcântara, Ernei José Stahelin

Ouça: Karen Francesca Schwinden 

Ouça: Deputado Moacir Sopelsa 

Ouça: Prefeito de Major Gercino, Valmor Pedro Kammers

Ouça: Conselheiro do TCE, Wilson Rogério Wan-Dall